Dinastia das Canetas!

Restauração - Sheaffer Snorkel

A Sheaffer Snorkel é considerada uma das canetas com sistema de enchimento mais complexo já visto. Consiste de um mecanismo que permite com que a bomba se desloque dentro da caneta, possibilitando a projeção do tubo de enchimento na partede baixo da caneta. Esse sistema de enchimento tem como duas principais vantagem: Não necessita de limpeza e permite melhor aproveitamento de um tinteiro (sabe aquele restinho de tinta que sobra no tinteiro?). Mas para que tudo isso funcione perfeitamente, uma série de vedações especiais são necessárias, que são, no total, 3.

Uma delas é o famoso anel o'ring, localizado na parte de trás da caneta, que serve para vedar o pistão. 90% das canetas que passam por restauração possuem esse anel ressecado. A oficina da Dinastia das Canetas utiliza o'rings fabricados de borracha EPDM de baixa aderência, ou seja, permite com que a caneta opere sem lubrificação por graxa de silicone de maneira macia.

 

A segunda vedação se localiza dentro da tampa cega. Trata-se de uma borracha com formato de hexagono não regular. Essa borracha, na maioria das vezes está em perfeitas condições e também serve para vedar o pistão.

A mais importantes das vedações está localizada na concha da caneta. Trata-se de uma gaxeta com um formato especial. Com ela, é possivel vedar o tubo snrokel e a pena da caneta, impedindo vazamentos através do colar da pena que se encaixa na concha. A maior importância desta junta se da pela proteção do interior da caneta em relação à tinta. Ela impede que a tinta que está na pena, ou até mesmo na hora de encher a caneta, vá para o interior do corpo. A snorkel conta com uma mola de ferro como propulsor da bomba. Caso a mola enferruje, o que é muito comum, a caneta não irá operar de forma macia, como deve ser.

Não há sensação melhor que utilizar uma snorkel bem regulada e macia. Em contrapartida, é de dar arrepios quando a mola está enferrujada, além de fazer ruídos indesejáveis, o pistão fica travado.

 

Por isso, a Dinastia das Canetas desenvolveu uma junta com os mesmos padrões da original com padrão industrial de alta precisão. São borrachas feitas através de um molde com o formato perfeito para aplicação. Além disso, é composta de uma borracha de baixa aderência permitindo que a bomba seja operada de forma macia sem a necessidade de graxa.

 

Na Figura 1, à esquerda são as borrachas novas e à direita, as originais da sheaffer snorkel (em cima) e PFM (em baixo). Esse formato especial, com um rebaixo no corpo da peça, permite com que o movimento do tubo snorkel seja mais suave, sem prejudicar a vedação da caneta.

Por muitos anos, uma solução que se utilizavam na restauração destas canetas, era a utilização de um cilindro de borracha simples com um furo central, feita de viton. Funciona bem, mas a borracha viton possui mais aderência e necessita de lubrificação.

 

Figura 1 - Gaxeta Snorkel e PFM


Porque evitar o uso de graxa na gaxeta de uma snorkel?

Porque esta peça veda simplesmente o coração da snorkel: o tubo snorkel. Há um sério risco de ir uma quantidade mínima de graxa no corte do tubo  (Figura 2),que é responsável por levar a tinta do reservatório à pena. Isso pode levar a caneta a ter sérios problemas de fluxo de tinta. Como graxa não é solúvel em aguá, a caneta precisará ser totalmente desmontada e limpa com detergente e ultrassom. Além disso, o tubo snorkel é uma peça extremamente frágil.

 

Figura 2 - Detalhe do Tubo Snorkel