Dinastia das Canetas!

O polimento de uma caneta pode ser o pior pesadelo durante a restauração de uma caneta. Dar o acabamento apropriado e original da caneta parece tarefa simples, mas requer muito conhecimento, habilidade, materiais específicos e, principalmente, atenção. 

O polimento feito nas canetas que passam por esta oficina é feito com os materiais da melhor qualidade. E são feitos em 5 a 7 etapas, sendo elas:

1.Remoção de riscos profundos/mordidas ou alinhamento das peças, feito com uma lixa de grão mais abrasivo;
2.Remoção de riscos leves, utilizando lixas de grãos finos;
3.Polimento com material mais abrasivo, remove todos os riscos da canetas, mas deixa com aparência fosca;
4.Polimento com material fino, da brilho leve na peça, remove micro riscos;
5.Polimento com material ultra fino, da brilho intenso e leve espelhamento, remove praticamente todos os riscos;
6.Espelhamento com material ultra fino e escova de polimento ultra macia, finaliza a caneta, deixando com brilho e espelhamento;
7.Enceramento com Renaissance Wax, uma cera cristalizadora que cria uma camada protetora na superfície da caneta.

 

Cada caneta é única, esta lista é apenas uma base de referência para o trabalho. Existem canetas que só precisam das etapas 5 a 7, outras precisam de mais atenção. O importante é ter carinho, atenção, conhecimento e respeitar os limites da peça durante o trabalho. Trata-se de um trabalho artesanal.

Todo cuidado é pouco com o polimento, se feito de qualquer jeito, pode ser que removam as características originais da caneta, como: gravação de fábrica, queima de plástico e imperfeições (Perda da forma). Ou seja, o resultado pode ser catastrófico, incluindo o risco de perder a peça.

Nem todas as canetas passam por essas etapas de polimento. Peças mais delicadas e com plástico mais macio passam por polimentos manuais. 

As massas de polir são todas da marca francesa Dialux. As escovas de polimento são da marca brasileira Bope.

Cada material utiliza um tipo de massa específico, a fim de obter o melhor resultado.

A Figura 1 mostra o polimento, descrito nas 7 etapas descritas, em uma caneta WASP Clipper fabricada em aproximadamente 1935.  A caneta apresentava "mordidas" na tampa cega. No final, a caneta ficou sem riscos, sem as "mordidas", com brilho e, o mais importante, a gravação de fábrica preservada.

 

Figura 1 - Polimento da canetas WASP Clipper